Header Ads

Para entender melhor: casal de mães deseja registrar filhos

Quase às vésperas do Dia das Mães, a 2ª edição do programa SPTV, da Rede Globo, trouxe um assunto polêmico à tona em 4/5. O informativo mostrou uma reportagem sobre o casal composto por duas mulheres, Adriana Maciel e Munira Kalil, que entraram na justiça para tentar que o nome das duas constem na certidão de nascimento das crianças que decidiram gerar. Como apontou a matéria, o útero de Adriana recebeu os óvulos fecundados, por meio de inseminação artificial, de Munira. “Nada justifica, a não ser o preconceito, não admitir que o Eduardo e a Ana Luíza sejam mesmo registrados em nome de suas duas mães”, declarou a advogada ao jornal.

A resistência cultural e religiosa sobre a criação de crianças em famílias homoparentais ainda é muito forte, ainda mais quando se trata de um caso inédito como esse. Um exemplo disso são os comentários realizados na reprodução da matéria citada acima pela versão online do jornal O Globo. Os leitores realizaram mais de 70 comentários que variaram entre apoios e críticas às mães. "Situações grotescas como essa é que geram monstros do tipo 'serial killers'", afirma o leitor que se identifica como BetoBola7.

Admito que, um pouco confuso pelo excesso de "ruídos", procurei algumas fontes para pensar melhor tanto sobre a questão da educação das crianças como sobre a constituição de famílias homoparentais. Abaixo, compartilho com vocês as melhores fontes que encontrei:



3 comentários:

  1. Olá

    Realmente é um assunto difícil, onde entra o ego das mães, o futuro das crianças e o preconceito.
    Penso que nossa sociedade ainda não está preparada para esse tipo de situação, é preciso que se tenha uma profunda reflexão.
    Existem mães e pais por aí que matam os próprios filhos. Estas duas mulheres estão dispostas a dar amor, não duvido disso.
    O bem estar das crianças deve vir em primeiro lugar.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. É, eu acho que a nossa sociedade não está preparada para aceitar que duas mães têm a capacidade de criar um filho tão bem quanto um casal tradicional com papai e mamãe...

    ResponderExcluir
  3. é realmente lamentável que isso precise ir p justiça para as crianças terem o nome das mães por direito...o mundo e principalmente o Brasil andam tão ignorantes que questões políticas e religiosas estão em primeiro lugar,e o amor?
    um dia quando eu tiver um filho..espero que possas registrar-lo (com o nome de duas mães)com o mesmo direito que uma hétero tem de por o nome do pai tbm...

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.