Header Ads

A novela abordou a prostituição. E você, o que pensa a respeito?


Na noite desta quinta-feira, 23/4, a TV Globo exibiu cenas de um desfile da grife Daspu em sua novela Caminho das Índias. Um grande passo para reacender um debate importante sobre o reconhecimento de profissionais do sexo como trabalhadoras (trabalhadores também) e, mais do que isso, como cidadãs e cidadãos de respeito em nossa sociedade.

Esse tipo de representação na mídia se faz importante à medida que é baixo o número de informações a respeito do cotidiano da profissão. E, sem sem informação, dominam os preconceitos. Apenas ao buscar informações para escrever esse post percebi a precariedade da comunicação relacionadas a esse grupo.

As notícias na grande mídia quase sempre apontam aspectos negativos relacionados aos profissionais do sexo e, o pior, é que têm certa razão. As condições a que essa população é submetida podem ser extremamente degradantes, com violências físicas e psicológicas. Há iniciativas entre as próprias profissionais do sexo para trocarem informações. Descobri a rádio Reputação, do Grupo de Mulheres Prostitutas de Belém - Gempac e também o jornal Beijo da Rua, veiculado pela ONG Davida, que pode ser acessado também pela Internet.

No entanto, não obtive acesso à rádio (não existe na web, claro) e nem consegui encontrar informações atualizadas sobre o Gempac. Nem consegui saber se elas ainda existem. O conteúdo do Beijo da Rua está extremamente desatualizado, pelo menos na web. Espero que exista uma versão impressa sendo distribuída com conteúdo atual. Agora, imagino como deve ser difícil captar verba para organizações que tratam de um assunto polêmico como esse.

Assim, onde mais as pessoas que trabalham nessa profissão conseguiriam uma visibilidade digna na mídia? É por isso que, neste momento, bato palmas para a Rede Globo (e isso não é habitual).

Obs: vale destacar que o Ministério do Trabalho e Emprego reconhece essa atividade como uma profissão e há uma luta, a meu ver justa, para o reconhecimento como trabalho com os devidos direitos (e deveres, obviamente) sociais. . Há pessoas que são contra. Independentemente da opinião, penso que o mais importante é permanecer com a mente aberta e dialogar com as pessoas na base da lógica, do respeito ao direito de cada um.


6 comentários:

  1. Olá!

    Destacamos seu post na home do BlogBlogs.

    Para vê-lo acesse http://www.blogblogs.com.br

    Abraços
    Fernando Lima
    BlogBlogs

    ResponderExcluir
  2. Não acho que fizeram mal em divulgar, até porque não estão divulgando o trabalho sexual dessa mulheres digamos assim, e sim o que eals estão fazendo para melhorar, a DASPU não limita-se apenas nisso não, acho que falta informação aí esse link http://krisvicent.blogspot.com/2009/04/voces-devem-estar-ouvindo-muito-leinha.html
    tem informações interessantes e deixo claro que não sou PUTA não, só gostaria que as pessoas entendessem um pouco mais sobre o assunto bjs e parabéns pelo blog já sou seguidora.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelos textos, realmente bastante pensantes e questionadores.
    Obs: ja passou da hora de regulamentar no Brasil, esta profissão mais antiga no mundo, e tirar ga marginalidade estas mulheres de vida tão difícil.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  4. Oi, Kris!

    Obrigado pelo complemento!

    Bj

    ResponderExcluir
  5. De nadinha Rafa, se o negócio é inf. estamos juntos! bjs

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.